Translate this Page

Rating: 2.1/5 (2492 votos)




ONLINE
2




Partilhe esta Página





 

Indice Mapa do Site Avançado
Bbusca O Portal

 Ychzek'el [Ezequiel] 9.3-4

O PORTAL DA TEOLOGIA

A marca de Cristo. 

3. Então a Glória do Deus de Yisra'el começou a se levantar sobre o keruv, desde onde ele estava até a entrada da casa. Ele chamou o homem vestido com roupas de linho, o qual tinha equipamento de escribas em sua cintura

4. Adonai lhe disse: "Vá por toda a cidade, através de toda a Yerushalayim, e ponha uma marca em sua testa como a de um homem [Cristo] que está suspirando e chorando por todas as práticas odiosas que estão sendo cometidas ali".  

 Atenção: O Arrebatamento da Irmã Vilma - Assista aqui em [Vídeos e Nova Era] Cuidado com a sua Alma! 

 

Graça e Paz em Cristo → A todos os Leitores → Sejam bem vindos → No nome de Jesus!  Comentem os artigos → Iniciem discussões sobre os temas → O Moderador. 06.04.2014 

 

OPorTAU.png 

Pedido de Oração  

 

oportal@oportaldateologia.orgimagem

 
Email:
oportal@oportaldateologia.org

https://www.facebook.com/OPortaldaTeologia

 

 

OPortal da Teologia

autoriza a republicação

de todos os artigos do

site na íntegra desde cite

as fontes de origem.   

 

Descrição:

Bíblia Sagrada Digital

MediaFire – Download

 Jogo Show do Cristão

Mega.nz – Download 

 

                                                                          

 

A Santificação conforme

a Bíblia

Introdução

     
  

 

A Santificação

 

conforme 

 

a Bíblia: Final

 

 Edição em destaque

Destaque Leia31/12/2020 

 


O que é a Igreja?
O que é a Igreja?

O que é a Igreja?

 

Cornelio A.Dias

 Edição: 21 de Outubro de 2009. 

Publicação: 16:37:34 - 24:05:18.

 

  Teologia Sistemática  


 

 

Glossário:

 

Introdução: 

 

1. O que é a Igreja: 5

 

Sinopse:

 

1.1 Base bíblica sobre a Igreja:

 

1.2 A fundação da Igreja e a sua divisão:

 

1.3 A sua dimensão:

 

1.4 Síntese cronológica da Igreja: 

 

 

2. Qual é finalidade principal da Igreja? 

 

Propósito inicial da Igreja:  

 

2.1 A ação da Igreja é prática e dinâmica:

 

2.2 Enfase no ministério integral:

 

 

3. As preocupações legais e sociais da Igreja: 

 

 

4. Obrigações espirituais: 

 

 

5. Da organização; planejamento e crescimento:

 

Da organização: 

 

Gestão por competências

 

5.1 Do planejamento: 

 

Projeto para o planejamento do crescimento da Igreja.

 

5.2 Do crescimento: 

 

Conclusão: 

 

Bibliografia:.

 

INTRODUÇÃO 

 

 O objetivo principal desta pesquisa é apresentar um estudo com a finalidade de servir como um instrumento básico, para instruir as lideranças das Igrejas Locais, sobre como gerir a Igreja de forma conveniente, priorizando o seu desenvolvimento espiritual e viabilizando o seu crescimento secular. Servindo como ferramenta de trabalho do Pastor, é importante saber que o seu manuseio deve corresponder com a ótica da sua visão sobre o ministério que exerce e qual é a sua importância no meio em que está inserido; o progresso da Igreja é relativo à evolução do seu gestor; porém não é uma regra, visto que a Igreja é dinâmica e isto se dá por intermédio de um conjunto de fatores lógicos que envolvem o líder, o publico interno e a comunidade.

O verdadeiro líder deve atribuir a estabilidade da Igreja, ao Espírito Santo e isto requer um caráter de humildade, o seu grau de intelectualidade e o seu nível de conhecimento profissional, espiritual e teológico, são ferramentas adicionais necessárias, que o portador tende a disponibilizar espontaneamente para um melhor rendimento e desempenho satisfatório nas suas atribuições cotidianas, na gestão estrutural da Igreja para a expansão do Reino de Deus. Para uma gestão eficaz é sensato crer que não existe uma fórmula exata de planejamento e gerenciamento, ou uma linha de pensamento teológico-filosófica definida com regra geral.

O desenvolvimento e a expansão de uma Igreja não se aplica somente sobre a habilidade ou técnicas especiais utilizada pela sua liderança; principalmente nesta era atual em que a Igreja Local está mais institucional que clerical; cujo objetivo principal da sua finalidade que lhe foi outorgada, que é a de propagar o genuíno Evangelho do Reino para a salvação da humanidade, não tem tido o seu foco centrado para esta direção; e é facilmente perceptível a preocupação com interesses secundários como, por exemplo, a aplicação de recursos humanos e financeiros na gestão secular com prejuízo do espiritual que deveria ser a sua missão integral.

 

1 - O QUE É A IGREJA

 

SINOPSE: 

Definição com base na Teologia Sistemática: O significado da palavra Igreja no original grego é εκκλησία (ekklesia), escolhida pelos autores da Septuaginta, a tradução grega da Bíblia hebraica,  para traduzir o termo hebraico q (e) hal Yahveh,  usado pelos judeus  para designar a assembléia geral do "povo do deserto", reunida ao apelo de Moisés; também e significa "tirado para fora". No latim, Igreja (ecclesia) é uma instituição religiosa cristã separada do Estado.

A etimologia da palavra grega ekklesia é composta de dois radicais gregos: ek que significa para fora e klesia que significa, chamados, no texto bíblico, no "Novo Testamento", a palavra Igreja aparece por diversas vezes, sendo utilizada como referência a um agrupamento de cristãos e não a edificações ou templos, nem mesmo a toda comunidade cristã em alguns momentos.

Em Mt: 18:15-17, encontramos as seguintes palavras de Jesus:

Igreja, considera-o como gentio e publicano”, na qual a Igreja se refere ao grupo de cristãos a que pertençam tais irmãos.

Presbiteriana, Igreja Metodista Livre.

É o Corpo de Cristo, (vivo) - a Igreja de Cristo, enquanto templo, é o prédio onde á Igreja, o Corpo de Cristo se reúne.

A Bíblia, a regra de fé do cristão, mostra a Igreja como senão pura, imaculada, separada e fundada sobre a Rocha (Cristo), conforme Mateus 16.15-18, leia as passagens paralelas sobre a Rocha, em Deuteronômio 32.4,18, entre outras. No contexto bíblico, o termo Igreja pode designar reunião de pessoas, sem estar necessariamente associado a uma edificação ou a uma doutrina específica.

Embora tentam distorcer a declaração de Jesus, a estes, o próprio Deus responde: "... Não há outra Rocha que eu conheça", Is: 44:8. O Apóstolo Pedro é tido como a pedra de esquina pelo catolicismo romano, diz a estes: "Se é que já provastes que o Senhor é benigno: E, chegando-vos para ele - pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa", l -Pe: 2:3-4.

Tirada do mundo pelo sangue do Cordeiro - "... a Igreja de Deus, que ele resgatou com o seu próprio sangue", At: 20, 28, ela é também purificada no sangue do Cordeiro... , e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado ", e os seus membros”.Não são do mundo, como eu do mundo não sou “, Jo: 17.16”. 

    1. 1 - BASE BÍBLICA SOBRE A IGREJA: 

 

• Mt: 16:15-18;

  No seu sangue – At: 20:8;

  Na Rocha – Dt: 32:4, 18; Is: 44: 8 e I Co 3:10-11;

  Cristo é a Cabeça da Igreja – Ef: 5:23;

  É santa (separada) – Ef: 5:27;

  É sustentada por Cristo – Ef: 5:29;

  É universal – Ap: 5:9.

 

  1. 2 - A FUNDAÇÃO DA IGREJA E A SUA DIVISÃO:  

A fundação da Igreja tem sua data de inicio supostamente provável se buscarmos referenciais bíblicos, porém a sua primeira divisão é uma avaliação uma tanto subjetiva pode ser um raciocínio plausível, por ser inexato bem como pode ser uma falácia e não estão diretamente ligadas com a Bíblia.

A fundação da Igreja é um assunto decerto modo complexo e não temos autoridade para falar sobre ela com certeza e não é comum encontrar respostas entre os historiadores, há dados históricos sobre a origem da Igreja em Roma.

O Novo testamento não faz nenhuma referência, para Irineu, os fundadores foram Paulo e Pedro, mas não há nenhum registro que apóie esta versão, é também aceitável a tradição de um escritor que viveu no século IV d.C, que era membro da Igreja Romana; segundo ele uma comunidade eclesiástica havia aceitado a fé de acordo com o tipo judaico, sem ter a participação de algum apostolo mais conhecido da época.

Há uma suposição histórica bem provável de que os que estiveram em Jerusalém, no dia de Pentecostes que fizeram parte dos três mil convertidos, foram para e eles fundaram a primeira Igreja dos seguidores de Jesus Cristo; mas existe ainda uma outra tradição histórica de que havia em Roma uma colônia de quarenta mil judeus descendentes dos chamados libertos, eles haviam sido trazidos como escravos para Roma pelo imperador Pompeu. Depois foram libertos e organizaram sinagogas na cidade.

Parte destes judeus voltou para a palestina e a outra parte permaneceram em Roma tornando se os seguidores de Cristo. Naquela época era comum a viagem entre Jerusalém e Roma o que deu um ímpeto na expansão do evangelho entre judeus e romanos.

De qualquer forma, não querendo ser precipitado e exaustivo, posso analisar alguns elementos, com fundamentos plausíveis que explica esta teoria com certa coerência.

A composição da Igreja nos seus primeiros anos de fundação era semelhante, a Igreja em Roma era tipicamente judaica e semelhante à Igreja em Jerusalém: os crentes se reuniam todos os dias, de casa em casa, para oração e instruções acerca da nova fé, e, no entanto, o Cristianismo fez tantas invasões dentro da fé judaica tradicional que, depois de alguns anos, levantou-se um verdadeiro conflito entre judeus crentes e descrentes.

O historiador romano Suetônio relata que o imperador Cláudio ordenou a expulsão dos judeus de Roma por volta do ano 49 d.C., por causa dos tumultos no setor judaico que, supostamente, se originaram pela pregação do Evangelho de Jesus Cristo. Com a expulsão dos judeus, a Igreja em Roma tornou-se basicamente uma Igreja gentia. É natural, portanto, que Paulo tenha escrito uma epístola essencialmente dirigida aos gentios, Rm: 11:13; 1:5-6, e mesmo assim, é evidente que o principal objetivo de Paulo era alcançar tanto gentios quanto judeus. Afinal, após a morte de Cláudio, no ano 54 d.C., os judeus tiveram permissão para retornar a Roma, sob o governo de Nero.

O início da Igreja é cred